Organizar o regresso às aulas

Que Setembro é mês de recomeços já todos sabemos. Mas para uns Setembro é também mês de primeiras vezes, ou ainda de recomeços na forma de primeira vez.

Para a Sofia é uma primeira vez na escola. Para a Teresa (e para mim) é um recomeço da escola mas, numa escola nova, por isso é a também uma primeira vez. Deixo o balanço deste (re)começo para mais tarde, quando tiver informação em quantidade suficiente para vos poder fornecer uma estatística exacta deste (in)sucesso. Sobre a Mafalda veremos mais tarde!

Da expressão delas percebe-se que a Sofia está igual a todos os outros dias como seria de esperar, não faz ideia do que o dia de hoje traz de diferente. Já a Teresa…

DSCN2317_1

Para mim é também um recomeço à organização do tempo e das rotinas das mochilas, agora com mais um nível de dificuldade! Começa a ser difícil não me esquecer de tudo o que cada uma delas precisa :) e além do mais, é o pai que as deixa na escola por isso este ano começa com um novo sistema de “aviso à navegação”, que funciona na porta do nosso frigorifico!

DSCN2324_1

Assim sabemos sempre o que precisamos, o que já preparamos e o que falta preparar! Fica a faltar a Mafalda, mas como o recomeço dela é mais tarde, depois afinamos o sistema!

Outra das coisas habituais nesta altura do ano, para além de forrar livros escolares, é etiquetar tudo o que as miúdas levam para a escola, o que é sempre tão aborrecido. Não é uma coisa me divirta muito fazer, até porque há coisas que passam de umas para as outras e não gosto nada de marcar a roupa com o nome da Mafalda e uns anos mais tarde ser a Teresa (ou a Sofia) a usá-la.

Mas vá, as coisas têm de ir marcadas ou eventualmente acabam por ser trocadas com os pertences de outras crianças, por isso tenho sempre tendência a fazer umas etiquetas bonitas e umas impressões em papel transfer para fazer etiquetas de tecido para as roupas. Este ano usei os elementos digitais da BitsO’Scrap e fiz estas etiquetas para as coisas das mais pequenas:

DSCN2326_1

Assim parece-me que encontro um bocadinho mais de motivação e menos de repulsa para marcar as coisas!

E claro, não podia iniciar o ano sem partilhar contigo este gráficos para que os possas usar nas coisas das tuas crianças. Assim organizar fica mais fácil e sobretudo muito mais divertido.

Reuni para ti estes elementos numa pasta .ZIP (1.42MB) que podes descarregar

planeadores regresso às aulas:

4 ficheiros de etiquetas em formato .jpeg que poderás redimensionar em função das tuas necessidades

2 ficheiros de check list em formato .jpeg para redimensionares como te der mais jeito e um ficheiro .PDF com as duas listas numa folha A4 para impressão direta.

Esta tarefa está semi concluída e vá que até está bonitinha! Para além destas listas e das etiquetas tens também uma lista de tarefas, uma lista de compras e uma planificação de ementas semanais aqui no site para usares sem restrições! Qualquer dia “lavo-lhes a cara”!

Boa organização e bom regresso às aulas!

Como organizar uma festa

DSCN1056_1

Já muito se escreveu sobre como organizar festas de anos e sobre as melhores estratégias para as organizar sem stress. Para mim é um assunto recorrente por muitas razões! Em casa dos meus pais sempre foi hábito reunir a família para comemorar os nossos aniversários e como a nossa família sempre foi grande e próxima, organizar as festas foi sempre um grande exercício de logística!

Depois de casar herdei uma outra família, igualmente grande e próxima, o que faz com que as festas de anos cá em casa sejam um autêntico desafio estratégico! Porquê? Porque receber mais de 30 pessoas num espaço onde habitualmente 4 pessoas já se atropelam obriga a repensar esse espaço e criar alternativas que sejam confortáveis para todos. Há que adaptar o espaço e reinventá-lo! Ainda é necessário considerar que cozinhar para 30 pessoas não é o mesmo que cozinhar para 4, para 8 ou para 12 pessoas. Até porque é fisicamente impossível sentá-las todas à mesa em simultâneo. E claro, há o orçamento! Infelizmente não sou rica e mesmo que não queira o orçamento é sempre uma preocupação.

E há ainda o pormenor de que as Marias mais velhas fazem anos na mesma semana, o que me obriga a tornar a festa de anos que têm em conjunto especial e única como se não a estivessem a partilhar.

Normalmente começo a organizar as festa com 1 mês de antecedência. Parece muito cedo não parece? Pois, mas não é. A primeira coisa a fazer é a Lista dos Convidados para te dar um numero aproximado de pessoas. Provavelmente só vais ter um número definitivo no próprio dia, com os imprevistos e as doenças súbitas, mas isso é normal, especialmente se há muitas crianças na tua família. De qualquer forma sabes que há sempre aqueles que não podem faltar como os avós e os tios em primeira linha!

Assim que tiveres uma estimativa do numero de pessoas podes começar a pensar na Ementa da Festa. Este é um passo difícil para mim, porque é nesta altura que aproveito para experimentar novas receitas e para ser um pouco mais ousada na forma como cozinho. E é aqui que tens o maior desafio de racionalização porque deves assegurar que tens comida que chegue para todos os teus convidados mas sem caíres no excesso de andares a comer sobras durante duas semanas. É difícil, eu sei. Eu mesma ainda estou a aperfeiçoar esta arte. O meu problema não é tanto o ter medo que a comida não chegue mas mais o querer fazer muita coisa, porque raramente faço e esta festa é uma grande oportunidade para me expressar pela culinária. É uma razão um bocado egoísta!

Se tens familiares que também gostam de cozinhar conta com as coisas que eles vão levar, e se não gostas de cozinhar aproveita para sugerires que levem alguma coisa para a festa. Sempre te liberta o trabalho!

E como é que se escolhe a ementa? O número de convidados faz toda a diferença. O primeiro critério a considerar é se consegues ou não sentar toda a gente à mesa. Se não consegues tens de arranjar uma refeição que não precise de faca e garfo para ser comida, algo que já esteja partido e que se consiga comer apenas com o garfo. O bacalhau com natas, o arroz de pato ou de carne, o strogonoff, as bolonhesas, pratos de massas, rojões e outras coisas similares poderão ser boas opções.

O segundo critério que deves considerar é a hora a que vais fazer a festa. Importa saber se é almoço, jantar ou um lanche ajantarado como por cá lhe chamamos. Para mim o usual é começar a festa às 16H00 mais ou menos. A mesa fica posta com salgados e doces, aperitivos e bebidas, queijos e patés com tostas e pão e outras coisas mais. Os convidados vão comendo e bebendo conforme lhes apetece. Por volta das 20H00 (mais por causa dos miúdos) sirvo uma sopa, e ponho um prato principal na mesa com os respectivos acompanhamentos, normalmente as sobremesas de colher só as ponho depois do jantar. Nem todas as pessoas têm barriga para jantar mas é fundamental servi-lo se existirem crianças porque estão tão embrenhadas nas brincadeiras que pouco ou nada comem durante a tarde.

E o terceiro critério é atenderes à existência de crianças. Poderás optar por ter uma refeição à parte só para elas ou optares por um prato mais convencional que todas as crianças gostem. Com tanta coisa para fazer eu escolho um prato de agrade à maioria dos gregos e dos troianos :)

Quando tiveres a ementa fechada podes dividir as tarefas e ver quando precisas de ir às compras, o que precisas de comprar, o que necessita ser feito com antecedência e com quanta antecedência. Se vais encomendar o bolo de anos ou salgados fá-lo também com antecedência para teres as certeza que nada falha no dia. Se vais fazer o bolo podes dedicar-te a programar a forma como o vais executar e ainda tens tempo de experimentar novas receitas!

Normalmente duas semanas antes é altura de convocar as massas e formalizar os convites. Isto dá tempo aos teus convidados de organizarem as suas agendas e programarem o seu tempo.

Se estiveres a organizar uma festa de aniversário para crianças vais ainda precisar deste tempo para tratar da decoração e eventualmente dos convites. Os miúdos escolhem sempre um tema e nós temos tendência a segui-los. Por ser uma festa das duas, e porque este ano elas querem coisas diferentes, tenho o enorme desafio de articular as Monster High com a Minnie no mesmo espaço! E com o tempo que ainda tenho até lá espero conseguir uma iluminação criativa que me permita resolver este imbróglio!

No dia da festa deves ter o mínimo de coisas para fazer, só mesmo o que só pode ser feito no dia, para poderes desfrutar da tua festa e dos teus convidados sem estares em stress da cozinha para a sala e vice versa!

Espero que o meu método te ajude a tornar a organização de festas mais ligeira e divertida! E para te ajudar ainda mais ofereço-te um ficheiro com os meus planeadores! Tens a ementa da festa, dois formatos de listas de compras, lista de convidados e a calendarização da festa!

Planeadores de Festas

Partilha comigo as tuas estratégias para tornar uma festa de anos perfeita! Vemo-nos na caixa de comentários!

Organizar botões

Tenho uma estranha obsessão com botões que me acompanha desde sempre. A minha avó tinha uma caixa grande, cilíndrica com imensos botões, pesava como chumbo, e eu perdia horas a por e a tirar botões, a vê-los e a revê-los, a ouvir o chocalhar dos botões como se fosse uma sinfonia mágica.

Mais tarde calhou-me a mim organizá-los em caixinhas e dividi-los por cores, quando comecei a sofrer as primeiras febres da organização!

Curiosamente os botões não fazem parte do meu legado e creio que continuam todos arrumadinhos em casa da minha mãe. O que quer dizer que até à bem pouco tempo tinha poucos botões, só os que vêm na roupa para substituição!

Há pouco mais de um mês fui contactada por uma senhora que se estava a desfazer dos materiais da restrosaria de um familiar (mais uma loja a fechar) e acabei por lhe comprar, entre outras coisas, as “sobras” de botões colecionadas ao longo dos anos.

O que me deixa com um grande “problema” nas mãos! Como é que se organiza de forma eficiente tanto botão?! Pesquisei no Pinterest e embora os botões em frascos e jarras me seduzam, continuo a achar que é uma solução muito eficaz para decoração mas nada viável para uma “costureira”.

organizing buttons 1

Para já estão todos divididos por cor enquanto procuro uma solução eficaz para os organizar de forma a que quando precisar de um botão não tenha de despejar as caixas e os frascos à procura de uma agulha num palheiro.

organizing buttons 2

E tu? Como organizas os teus botões?

E então o que decidi eu sobre a organização dos meus botões?

organizing buttons 3

Sempre a solução mais obvia! Recriar os cartões de antigamente onde os botões, as molas e os colchetes vinham cosidos. Muito em estilo vintage e cheios de charme!

Para mim funciona melhor do que qualquer outra solução porque assim tenho os botões sempre debaixo de olho, sei exactamente o que tenho e quantos tenho, e é só escolher.

É claro que consome tempo a coser os botões nos cartões, mas isso permite organizá-los e juntá-los por cor, forma e tamanho, como numa retrosaria antiga!

organizing buttons 4

E ficam tão lindos! É uma mariquice eu sei, mas eu, que sou tão obcecada por botões, não consigo para de olhar para eles, e tem sido melhor do que terapia coser os botões nos cartões, escolhe-los, juntá-los, organizá-los…

organizing buttons 5

E porque me faz sorrir ver os meus botões vou partilhar os cartões contigo, para que os possas imprimir no conforto do teu lar e para que possas organizar os teus botões desta maneira. Aqui encontrarás um ficheiro .pdf com cerca de 9MB e 9 páginas de cartões. Tens 36 cartões diferentes para escolheres e usares na organização dos teus botões.

organizing buttons 6

E já sabes, quando acabares de organizar os teus botões tira-lhes uma bonita fotografia para partilhares comigo, e com quem me lê o teu trabalho!

Agora mãos à obra! Descarrega os cartões em .pdf no botão abaixo!

Cartões para botões