4 anos de Teresa

DSC_0074_1

Hoje fazes 4 anos mas querias muito fazer já 5. Acho que é por estares numa sala com crianças de 4 e 5 anos e tu seres a segunda mais nova. Por alguma razão o 4 não te diz nada. Eu também tive anos assim, valia mais passa-los à frente, julgava eu, mas aprendi muita coisa importante nesses (e em todos os outros) anos.

A nossa relação foi sempre muito intensa, não quer isto dizer que goste mais de ti do que das tuas irmãs, ou que sejas mais especial, mas tens esse teu jeito único de ser e termos começado a nossa relação no fio da navalha só ajudou. Das 3 filhas que tenho foste a única que resultou de uma decisão prévia e por isso eu e o teu pai já te imaginávamos muito antes de te termos feito, ter passado metade da gravidez em risco de te perder pôs muita coisa em perspectiva. E se calhar é por isso que das 3 és a mais dependente de mim.

Continuas a ser terrível para comer, a sopa continua a ser para ti uma forma de tortura e ver-te comer sopa começa a sê-lo também para mim. As tuas expressões de desagrado são genuínas e isso fez-te ganhar o direito de comeres só meia concha de sopa, mas só eu é que o sei, a bem do equilíbrio familiar! Não gostas de quase nada e tenho esta teoria de que escolhes os alimentos pela cor, sendo que o branco é a tua cor preferida: gostas de arroz e massa, iogurtes, maçãs, pêras e bananas, pão e manteiga, queijo. Abres uma excepção para o chocolate mas não gostas de chocapic, nem de bolos tenham ou não chocolate. Gostas de algumas bolachas. Não gostas de rebuçados, nem gomas nem mais nenhum doce. Toleras as estrelitas e agora, nesta escola, aprendeste a beber leite, o que fazes só porque sim e porque tem de ser. Em casa continuas a não querer beber. Mas depois gostas de brócolos e de iscas, pastéis de bacalhau, croquetes, pizza, salsichas e ovos mexidos. Continuas sistematicamente a vomitar quando comes polvo ou bolachas oreo e se formos andar de carro não te podemos deixar comer queijo e iogurte antes, senão… Mas raramente adoeces o que me deixa bastante mais descansada.

Gostas de brinquedos pequenos, com peças pequenas. Tens uma capacidade fantástica de imaginar situações e contextos para as tuas brincadeiras e ver-te brincar é para mim um prazer. Desenhas e pintas com moderação e alternas facilmente as tuas brincadeiras. Na verdade és tu que dás uso aos brinquedos da casa! E os carros continuam a estar nas tuas preferências.

Adoras animais e ainda não encontrei um que te fizesse ter medo. Até mesmo o sapo que nos apareceu no quintal mereceu o teu afecto e foi difícil convencer-te que não podíamos deixá-lo no lago da tartaruga. As tuas gatas são os teus amores e elas sentem isso porque se deixam andar ao teu colo sem problemas e até ronronam.

És muito tímida e envergonhada. Não socializas com o mesmo à vontade que a Mafalda e isso obriga-nos a respeitar o teu ritmo. Já estivemos em festas de anos onde não saíste do meu colo e, mesmo com os teus primos, quando a confusão é muita, é difícil convencer-te a ir brincar. Mas és pouco conflituosa nas brincadeiras e consegues facilmente gerir os conflitos sem teres que, sistematicamente, abdicar da tua vontade própria. Do outro lado da moeda és traquinas e muito divertida, dizes coisas palermas e brincas com as palavras.

Este ano passaste a fase dos Caricas e muitas vezes ao cantares uma das músicas, a tua dificuldade em pronunciares os R’s e os LH’s faziam com que a palavra colherão se transformasse num enorme palavrão, ao qual me foi sempre preciso um esforço hercúleo para não me rir! Continuas a ter um ouvido bestial para a musica e queres muito uma viola cor de rosa e da Minnie.

Tens um riso dourado e contagiante por isso muitas vezes provoco-te só para te ouvir rir. É um vicio que tenho!

És perfeitamente segura de ti, do que gostas e do que não gostas, do que queres e do que não queres e não te deixas influenciar por nada nem por ninguém. Pode até ser muito giro mas se entendes que não é para ti, não há quem te convença!

Esse teu jeito meigo já roubou um coração e o Carlinhos jura que vai casar contigo! No outro dia vieste a Lisboa comigo, e por várias vezes as pessoas se meteram contigo nos transportes. Há algo em ti menina…

Tens uma capacidade fantástica de te expressares, e mesmo antes de fazeres os 4 anos já sabias explicar porque é que estavas zangada, ou triste ou contente. Verbalizas as coisas com uma facilidade incrível para a idade que tens.

Mas és temperamental, e estás agora mais birrenta do que há uns meses atrás. Mas já não dormires na escola contribui muito para este teu humor rabugento. Às vezes entras num mundo de fantasia: tem dias em que és um pinguim, outras uma tartaruga e mais recentemente um cavalo (para seres como os Ponys), mas a culpa também é minha porque fui eu que te comecei a chamar tartaruga enquanto te ensinava a nadar.

E és doce e meiga, não te deitas sem um beijinho e sem um abracinho. E às vezes estás deitada e és capaz de sair da cama e vir ter comigo só para me dares outro beijinho e outro abracinho, e lá voltas para a cama sem problemas e de coração cheio. E até os teus brinquedos, quer sejam cães, gatos, barriguitas ou pinypons têm de me dar beijinhos, só dispensas os carros dessa formalidade porque entendes, e muito bem, que os carros são incapazes de dar beijinhos!

Continuas a ter uma grande cumplicidade com a Mafalda e alternas entre ser extremamente cuidadosa com a Sofia e entrar em conflito directo com ela por causa dos brinquedos. Partilhar os brinquedos com a Mafalda foi sempre uma condição implícita na tua existência e até há bem pouco tempo não era preciso partilhar nada com a Sofia. Mas vais lá chegar até porque adoras que ela se ria para ti e adoras ter companhia para brincar.

E por tudo isto que és com os teus 4 anos, dás tanto, mas tanto sentido à minha vida que ser-me-ia impossível vivê-la sem ti.

Parabéns Tartaruga, venha mais um ano de descobertas e aprendizagens!


Tagged . Bookmark the permalink.

One Response to 4 anos de Teresa

  1. Dina Magalhães says:

    como já te disse: Amo as tuas cartas de amor, luz e clarividência. Bjks

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>